fbpx

Milho: a importância do teor de umidade na colheita

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Risco de perda da produção pode diminuir em 6% quando se tem uma colheita bem programada.

Em 2019, o Brasil passou a ser considerado o maior exportador de milho do mundo, ao disponibilizar 44 milhões de toneladas do grão para o consumo externo. Na safra 2019/2020, a expectativa é que o país atinja a produção total de 100,6 milhões de toneladas.

Com a alta demanda do grão brasileiro, os critérios de avaliação do milho passam a ser ainda mais relevantes durante a produção. E quando falamos em um milho de qualidade, além dos cuidados necessários durante todo o cultivo, uma atenção especial deve ser dada à etapa de colheita, que é um fator de forte influência na qualidade do grão.

Acredita-se que uma colheita, quando feita com planejamento e eficiência, ela chega reduzir em torno de 6% o risco de perda de uma produção. Dentre os critérios planejados está, especialmente, a umidade correta do grão.

Em níveis inadequados, a umidade do milho pode ocasionar prejuízos não só na qualidade, mas também na valorização e na rentabilidade do grão. Isso faz com que a prática de medir a umidade se torne uma etapa essencial da colheita.

Diante dessa realidade, é comum o surgimento de dúvidas sobre como realizar essa medição, quais são os níveis considerados adequados, entre outras.

Ponto ideal da colheita

Quando o milho atinge uma fase chamada de maturidade fisiológica – que se refere ao ponto de máxima produção – significa que ele está pronto para ser colhido. Nesse momento, sua umidade ainda é considerada elevada, o que pode inviabilizar o início da colheita.

É então que entra o papel do medidor de umidade, equipamento que irá identificar o teor de água presente no grão. Isso porque o nível de umidade para determinar a qualidade do milho pode variar dependendo do objetivo e da técnica que se deseja.

Dados da Embrapa mostram que o teor ideal de umidade para uma colheita com menos chances de danos ao grão é em torno de 16%. Esse valor muda quando o milho é destinado à armazenamento, na qual se recomenda umidade em 14%.

Já quando há um equipamento especializado na secagem, o teor de umidade na colheita pode estar até acima dos 20%.

Eficiência do medidor de umidade

Os medidores de umidade são equipamentos tecnológicos altamente eficazes para apresentar o teor de umidade dos grãos com precisão e praticidade de acordo com o objetivo da sua produção. Dessa forma, é possível ter um melhor controle de qualidade do milho e assegurar um bom rendimento no seu cultivo.

A Motomco, presente há 25 anos no Brasil, projetou os medidores de umidade para grãos que possuem a maior durabilidade e precisão do mundo. Contamos com uma linha de diferentes modelos de medidores, desenvolvidos para se adequarem às necessidades particulares de cada modalidade de plantio.

Conheça mais sobre como essas soluções tecnológicas podem transformar sua produção de milho e valorizar a sua colheita. Entre em contato conosco.

 

 

Compartilhe

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp

Validador de assinatura INMETRO: