Arquivo da tag: China

Trump adia início de novas tarifas sobre a China e soja sobe quase 2% em Chicago

Fonte: Notícias Agricolas

De volta ao centro das atenções, a guerra comercial entre China e Estados Unidos nesta terça-feira (13). O presidente americano Donald Trump fez um anúncio informando que irá adiar as tarifas anunciadas há duas semanas sobre US$ 300 bilhões em produtos da China para dezembro. Inicialmente, as taxações começariam a vigorar já em 1º de setembro.

A informação acalmou os mercados, ações e commodities voltam a subir e, novamente, os investidores especulam sobre a evolução das negociações entre as duas maiores potências econômicas mundiais.

Na Bolsa de Chicago, os preços da soja, por volta de 11h40 (horário de Brasília), subiam quase 2% – ou registravam ganhos de mais de 14 pontos – com o novembro já buscando os US$ 9,00 por bushel. Os futuros do trigo sobem mais de 1%, também se recuperando das baixas de ontem.

Em Nova York, altas superiores a 2% entre os futuros do açúcar e do algodão, e o petróleo com avanço de mais de 3% nesta terça-feira. Segundo informou a agência internacional de notícias Bloomberg, ações de empresas como a Apple e a Caterpillar chegaram a marcar altas de mais de 4%, enquanto empresas de computadores e tecnologias promoveram uma alta de mais de 2% do índice Nasdaq 100.

A notícia trouxe também mais apetite ao risco depois do dia tenso de ontem e diante da tensão generalizada de que o conflito comercial entre chineses e americanos já tem promovido uma desaceleração do crescimento econômico mundial, o que poderia evoluir, inclusive, para uma recessão.

Leia matéria completa no site Notícias Agricolas

China responde aos EUA e suspende compras de produtos agrícolas norte-americanos

Fonte: Notícias Agrícolas

A China suspendeu as compras de produtos agrícolas dos Estados Unidos diante do aquecimento das tensões entre os dois países, informou nesta segunda-feira (5) a agência de notícias Bloomberg. O governo chinês pediu às estatais que que interrompam suas aquisições de produtos agrícolas dos EUA. Mais do que isso, as esmagadoras de soja do país que foram isentas da tarifação sobre a oleaginosa dos EUA também pararam suas compras diante das incertezas sobre o futuro do conflito.

O movimento chega junto do que parece ser o início de uma guerra agora também cambial, com a nação asiática resolvendo responder ao último movimento de Donald Trump de forma diferente dessa vez. Pela primeira vez em mais de dez anos, permitiu que o yuan rompesse a marca de 7 por dólar, registrando seu mais baixo patamar neste intervalo. O movimento, segundo explicam especialistas, intensifica a guerra comercial e mais do que isso responde à última acusação do presidente norte-americano de “manipulação da moeda” pela nação asiática.

Leia mais em Notícias Agrícolas

China bloqueia novas compras de soja nos EUA e amplia vantagem do Brasil

A guerra comercial entre China e Estados Unidos continua e o novo movimento foi feito pela nação asiática que suspendeu novas compras de soja no mercado norte-americano. De acordo com fontes familiarizadas com o assunto e que deram entrevista à agência internacional Bloomberg, a medida foi adotada na medida em que as tensões entre os dois países se intensifica.

Com chineses e americanos ainda em desacordo, os compradores da China interromperam as ordens de aquisição de soja dos EUA e a retomada das operações não está prevista até que seja firmado um acordo entre os dois.

A disputa já dura mais de um ano e esse tem sido um dos principais fatores de atenção do mercado não só da oleaginosa, mas das commodities de uma forma geral, além de causar um impacto severo sobre o mercado financeiro e de promover uma tensão cada vez maior sobre o crescimento da economia mundial.

No início de maio, os futuros da soja negociados na Bolsa de Chicago registraram suas mínimas em 10 anos diante de um acirramento da guerra comercial e de uma demanda quase nula da China pela soja dos EUA. A recuperação se deu em função das adversidades climáticas que atrasam severamente o plantio da safra 2019/20.

Com as últimas atitudes, a China estaria agora somente embarcando alguns volumes de soja já adquiridos. Faltariam cerca de pouco mais de 7 milhões de toneladas, como explica o diretor do SIMConsult, Liones Severo. “É somente isso que está acontecendo”, diz.

Representantes das estatais Cofco e Sinograin ainda não se manifestaram. E a notícia da Bloomberg afirma também que a China não pretende cancelar as compras já feitas anteriormente.

Em meio à disputa, o governo Donald Trump anunciou um novo pacote de ajuda aos produtores americanos da ordem de US$ 16 bilhões, co US$ 14,5 bilhões em pagamentos diretos. Mais detalhes, como o valor pago a cada cultura, ainda não foram divulgados.

Leia matéria completa no site https://www.noticiasagricolas.com.br

Por: Carla Mendes
Fonte: Notícias Agrícolas