USDA reduz safra de soja em 8 mi de t nos EUA e aumenta números do milho

O USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) trouxe seu novo boletim mensal de oferta e demanda confirmando as reduções esperadas nos números da soja sobre as quais o mercado vinha especulando nos últimos dias.

A estimativa para a produção de soja norte-americana caiu de 112,94 para 104,64 milhões de toneladas, com uma baixa na produtividade – de 55,48 para 54,35 sacas por hectare – e nas áreas plantada e colhida com a oleaginosa.

A área plantada caiu de 34,24 para 32,38 milhões de hectares, enquanto a plantada passou de 33,91 para 32,09 milhões.

O USDA ainda revisou os estoques finais norte-americanos da safra nova para 21,64 milhões de toneladas, contra 28,44 milhões do boletim de junho. Por outro lado, as exportações também foram corrigidas para menos, ficando em 51,03 milhões de toneladas, quando no mês passado o estimado era de 53,07 milhões.

431ff7879fbdd09c26e6f3503e0de332

MILHO

Se as correções foram intensas na soja, o USDA fez o caminho inverso do mês passado para o milho, quando cortou drasticamente suas projeções da safra nova dos EUA e revisou para cima áreas plantada e colhida, produção e estoques finais.

O USDA estimou nesse boletim a área plantada de milho em 37,11 milhões de hectares, contra 36,34 milhões em junho. Assim, a colhida passou de 33,35 para 33,83 milhões de hectares. O rendimento do cereal, por sua vez, permaneceu nas 173,64 sacas por hectare.

Com esse aumento da área, o USDA estima ainda um aumento na produção de milho de 347,49 para 352,44 milhões de toneladas. Assim, os estoques finais foram projetados em 51,06 milhões de toneladas, contra o número de junho de 42,55 milhões.

As exportações norte-americanas foram mantidas em 54,61 milhões de toneladas, bem como o uso do cereal para a produção de etanol em 139,71 milhões de toneladas.

6de4a42399e12cef17d8f93a9d2c0d1d

Por: Carla Mendes | Instagram @jornalistadasoja